VATICANO

VATICANO

CNBB

REGIÃO NORTE 3

OUTUBRO, MÊS DO ROSÁRIO, DAS MISSÕES, DA COMUNICAÇÃO…

Não sei se esgotei todos os atributos do mês de Outubro. Mas, seria interessante refletir neste mês mais uma vez sobre o “Manto Materno” de Maria, principalmente no contexto dos trezentos anos do encontro da imagem de Nossa Senhora em Aparecida, no Brasil.

Deixo uma pergunta para nortear nossa análise: Como Maria está marcando a nossa fé?

As minhas reflexões se baseiam no conteúdo do retiro espiritual oferecido aos Bispos do Brasil, durante a Assembleia da CNBB/2017. Que as pontuações apresentadas abaixo fortaleçam o nosso caminho de fé, junto com Maria, Mãe do nosso Salvador.

• Ela é o grande e duradouro dom de Jesus para nós;
• A Assunção de Nossa Senhora não a removeu do âmbito da humanidade, não a divinizou. Santificou-a, sim; mas não mudou a sua natureza;
• São Bernardo constata nos seus sermões: “Em louvor da Virgem Mãe ‘Respice stellam, invoca Mariam’: “Se os ventos das tensões surgirem, se encontrares os rochedos das tribulações, olha para a estrela, invoca Maria. Se fores abatido pelas ondas do orgulho, da ambição, da maledicência, da rivalidade, olha para a estrela, invoca Maria. Se ira ou avareza, ou desejos desordenados castigaram o navio de tua mente, olha para estrela, invoca Maria. Se preocupado com tamanho de teus crimes, confuso com a consciência de teu grande erro, aterrorizado pelo medo da justiça divina, começas a ser engolido no abismo da tristeza, e na voragem do desespero, pensa em Maria. Nos perigos, nas angústias, nas incertezas pensa em Maria, invoca Maria. ”
• Jamais se ouviu dizer que alguém buscasse sua ajuda, pedisse sua proteção ou suplicasse sua intercessão e não fosse atendido. (São Bernardo);
• A ladainha lauretana é talvez a mais impressionante formulação verbal da fé do povo cristão na intercessão de Maria;
• Maria inicia o seu ministério da intercessão nas bodas de Caná de Galileia – “Fazei tudo o que ele vos disser” (Jo 2,5);
• Maria figura da Igreja: “Mater Dei et mater mei” (Mãe de Deus e também minha Mãe);
• Maria “materniza” Cristo em nós, “forma” Cristo em nós continuando a cumprir em cada cristão aquilo que ela primeiro fez por seu primogênito.

Volto, então, à pergunta inicial: como Maria está marcando a nossa fé?

Deixo um caminho muito simples, como alternativa para essa questão: Talvez conseguiremos encontrar consolo na oração do Rosário, durante esse mês de Outubro. Este Rosário iluminará também o espírito das missões católicas, o espírito da verdadeira e honesta comunicação e vai nos fortalecer na “aventura” da fé e conversão pessoal a Jesus Cristo e a sua santa Igreja. Encerro essa reflexão com as palavras do Papa emérito Bento XVI, que nos ensina: “O Rosário é oração bíblica, toda tecida da Escritura Sagrada. É a oração do coração, em que a repetição da Ave-Maria orienta o pensamento e o afeto para com Cristo, tornando-se súplica confiante na nossa Mãe”.

Porto Nacional, 1.º de Outubro de 2017.

D. Romualdo Matias Kujawski
Bispo Diocesano

ASSINE NOSSA NEWSLETTER