VATICANO

VATICANO

CNBB

REGIÃO NORTE 3

A ferida de Maria é bem mais dolorosa e profunda do que a sua!

A Virgem Maria se manifestou no Japão, de 1973 a 1981, na capela das Servas da Eucaristia do Sagrado Coração, humilde convento, próximo à cidade de Akita. A estátua, representando a Virgem Maria, que está na capela do convento, verteu lágrimas 101 vezes, de 4 de janeiro de 1975 a 15 de setembro de 1981. As Aparições e Lacrimações foram reconhecidas, oficialmente, no dia 22 de abril de 1984, por dom John Shojiro Ito, e em junho de 1988 o então cardeal Joseph Ratzinger, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, respaldou a decisão do prelado.

Na véspera do dia 6 de julho de 1973, à noite, irmã Inês Sasagawa Katsuko, religiosa do convento, estava rezando quando, de repente, sentiu uma dor forte, na palma da mão esquerda. Era uma ferida de dois centímetros de largura, em forma de cruz. A sensação, dolorosa como a de uma picada aguda e profunda, como se fosse uma agulha grossa, a impedia de dormir.

Às três horas da manhã, repentinamente, ela ouviu a voz do seu anjo da guarda: “Não tenha medo! Não reze apenas pelos seus pecados, mas em reparação dos pecados de todos os homens. O mundo atual fere o Santíssimo Coração de Nosso Senhor, devido à sua ingratidão e às suas injúrias. A ferida de Maria é bem mais profunda e dolorosa do que a sua. Agora, vamos rezar juntos na capela”.

Fontes: site catholique & wordpress

ASSINE NOSSA NEWSLETTER