VATICANO

VATICANO

CNBB

REGIÃO NORTE 3

A imagem de Nossa Senhora de Guadalupe surgiu totalmente incólume

Em 14 de novembro de 1921, o pedreiro Luciano Pérez, anarquista espanhol, depositou um arranjo de flores sobre o altar, diante da Imagem. O povo admirou a piedade… Mas às 3 horas da noite, deu-se uma violentíssima explosão. As flores escondiam uma carga de dinamite.

A violenta explosão destruiu o altar de mármore, todos os vasos e castiçais, os vitrais da basílica e os vidros dos prédios vizinhos. Hoje, um pesado Crucifixo de bronze, que estava diante da Imagem, conserva-se exposto: quebrado e entortado. Mas, a “tilma” (o poncho, a capa do índio, hoje São Juan Diego) com a Imagem de Nossa Senhora de Guadalupe nada sofreu; ficou totalmente ilesa desta explosão, cujo epicentro estava a seus pés!

Seis anos após o aparecimento da Virgem em Guadalupe, em 1531, já havia nove milhões de convertidos entre os nativos. Os sinais prodigiosos deixados pela Virgem de Guadalupe atestam a importância do lugar: a preservação da “tilma” de Juan Diego, as rosas colhidas no inverno, e levadas no manto, o significado dos símbolos, as surpreendentes imagens refletidas nos olhos, os aspectos milagrosos e, absolutamente, não reproduzíveis da imagem, que não contêm nenhum pigmento, ainda desafiam a ciência de hoje…

L’équipe de Marie de Nazareth

ASSINE NOSSA NEWSLETTER