UM MINUTO COM MARIA

A Virgem protegeu o seminarista Karol Wojtyla

No dia 6 de agosto de 1944, festa litúrgica da Transfiguração, manter-se-á, na Cracóvia como o “domingo negro”: A Gestapo fez uma varredura na cidade, coligindo e arrastando os jovens, para impedir a retomada da sublevação, da revolta de Varsóvia.

O arcebispo Sapieha convocou, imediatamente, os seminaristas clandestinos, com a intenção de escondê-los em sua residência. (…) Quando chegou ao local, a primeira pergunta feita por Malinski (1), seminarista amigo do futuro Papa João Paulo II, foi: “Karol Woytila está aí?”

E ele estava lá, mas por pouco. Durante o ataque no dia anterior, a Gestapo tinha revistado os dois primeiros andares da casa do 10, Tyniecka. Karol tinha permanecido atrás de uma porta fechada, em seu apartamento, no porão, rezando por sua libertação, com o coração acelerado, batendo forte. E os alemães partiram de mãos vazias.

_______________________________

(1) Padre católico, teólogo e escritor polonês

Georges Weigel

«Jean-Paul II Témoin de l’Espérance» (João Paulo II, testemunha da Esperança) JC Lattès p.97

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

PALAVRA DO BISPO

Dom Romualdo

Bispo de Porto Nacional (TO)

Agenda Diocesana

novembro 2021

dom seg ter qua qui sex sáb
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
  • Norte3
16
17
18
19
20
  • Novos mini…
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

FACEBOOK

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This