Sem categoria

BEM-AVENTURADOS OS POBRES Por, Dom Fernando Arêas Rifan.

No Brasil, celebra-se hoje a festa de São Benedito, o Preto. Nascido na Sicília, Itália, por volta do ano 1526, filho de negros que haviam sido escravos ou que descendiam de outros que o tinham sido, ingressou num convento franciscano de Palermo, capital da Sicília. Foi um religioso exemplar, primando pelo espírito de oração, pela humildade e pela obediência. Embora simples irmão leigo e analfabeto, a sabedoria e o discernimento que possuía fizeram com que fosse nomeado mestre de noviços e mais tarde fosse eleito superior do convento. Atendia a consultas de mudaitas pessoas que o procuravam para pedir conselhos e orientação segura. Foi favorecido por Deus com o dom dos milagres. Tendo concluído seu período como superior, retornou com humildade e naturalidade para a cozinha do convento, reassumindo com alegria as funções modestas que antes desempenhara. E assim, na mais sublime indiferença pela sua própria pessoa, faleceu com fama de santidade, para receber de Deus a recompensa prometida aos humildes e pobres de coração.

Que São Benedito nos ensine a humildade e a pobreza do coração, isto é, o despego do egoísmo e das riquezas deste mundo, quer as tenhamos ou não. E que ele nos ajude a vencer o racismo, a discriminação das pessoas pela cor da sua pele ou da sua etnia, reconhecendo sempre em todas as pessoas nossos irmãos, dignos de nosso apreço e respeito.

Numa época em que o apego desordenado às riquezas se espalhava e contaminava a espiritualidade cristã na Idade Média, Deus suscitou Francisco de Assis, que festejamos ontem.  Ele é o santo da pobreza e simplicidade evangélicas e, como o desapego de si mesmo e de todas as coisas, chegou a ser imagem viva do Crucificado.

Este grande santo, admirado por todos, até pelos não cristãos, não nasceu santo, pois até aos 25 anos viveu como os outros jovens, amigo de festas e esbanjador. Mas Deus mudou o seu coração. Seguindo a radicalidade do Evangelho, própria dos santos, Francisco renunciou à rica herança paterna e decidiu viver sem nada.

Quando rezava um dia, ouviu de Jesus Crucificado essa mensagem: “Francisco, vai e repara a minha igreja”. Ele pensava tratar-se da igreja de São Damião, em Assis. Mas a sua vocação era mais universal. Deserdado pelo pai, rico comerciante, e expulso de casa, começou a cuidar dos leprosos, frequentava suas cabanas e levava-lhes esmolas, beijando sempre essas mãos repelentes. Fundou a Ordem dos Frades Menores, uma das maiores da Igreja, e, com Santa Clara de Assis, o ramo feminino da mesma Ordem, as irmãs Clarissas.

Esses santos, São Benedito e São Francisco de Assis, vêm nos ensinar o espírito de pobreza e a humildade, virtudes básicas do cristianismo. Não são virtudes fáceis, pois contrariam o nosso egoísmo e nosso apego aos bens materiais. Não são para os fracos, mas para os heróis, como deve ser todo cristão, a exemplo de Jesus Cristo: “Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga-me” (Mt 16, 24).

*Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

http://domfernandorifan.blogspot.com.br/

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

PALAVRA DO BISPO

Dom Romualdo

Bispo de Porto Nacional (TO)

Agenda Diocesana

março 2021

dom seg ter qua qui sex sáb
1
  • Retiro dos…
2
3
4
  • Reunião do…
5
6
7
8
9
10
  • Forania de…
11
12
13
14
15
16
17
18
  • Freiras
19
20
  • Congresso …
21
  • Congresso …
22
23
  • Forania de…
24
  • Forania de…
25
26
27
28
29
30
31

FACEBOOK

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This