VATICANO

VATICANO

CNBB

REGIÃO NORTE 3

Com Maria, para ter a força de perdoar

Quando devo rezar para a pessoa que me ofendeu, que me feriu, e a quem devo perdoar, para conseguir o meu objetivo, rezo a Maria. Eu peço, implicitamente, à Santíssima Virgem que proteja o meu inimigo e também a mim, mesmo se eu for fraco demais para pedir, de forma explícita, a proteção para o meu inimigo. Eu sei que Maria irá formular a oração que eu deveria fazer, mas que não seria capaz de exprimi-la, devido à minha inquietude ou ao meu rancor e, graças à sua ajuda, tenho um jeito de aceitar, pouco a pouco, a sua oração. Colocando-me sob a sua proteção, peço-lhe que fortifique o meu coração, para que eu possa, finalmente, fazer eco à sua prece, de todo o coração.

Entretanto, às vezes, este caminho voltado para a graça, para mim, é muito difícil de seguir. Quando eu não consigo me dirigir, sinceramente, à Maria, pedindo-lhe que me guie, eu ainda tenho a chance de dizer ao Senhor que eu gostaria, com toda a sinceridade, de pedir-lhe e de receber a força para tal, mesmo sendo impossível para mim, de orar, naquele momento. Se Deus me concede esta segunda oração, eu posso, em seguida, contar com Maria, para desfazer o nó inicial.

Leah Libresco

Arriving at Amen: Seven Catholic prayers that even I can offer, Ave Maria Press AVE Notre Dame, Indiana, 2015.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER