UM MINUTO COM MARIA

De que forma Satã foi obrigado a confessar a Imaculada Concepção de Maria

8 de dezembro ─ Imaculada Conceição ─ Consagração do Haiti a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (1942)

No dia 8 de dezembro de 1854, o papa Pio IX promulga o dogma da Imaculada Conceição de Maria. Em 25 de março de 1858, na festa da Encarnação do Verbo, a Santíssima Virgem aparece para Santa Bernadete, em Lourdes (França), e confirma o dogma dizendo: “Eu sou a Imaculada Conceição”.

Em 1823, porém, mais de trinta anos antes, outro fato sobrenatural e surpreendente confirmou a Imaculada Conceição da Virgem Mãe de Deus. E quem a confessou foi alguém que jamais esperaríamos que o fizesse; o demônio. O diabo tinha possuído um jovem, de apenas 12 anos de idade, residente na atual província italiana de Avellino, na região da Apúlia. Estavam na cidade dois religiosos dominicanos, Padre Gassiti e Padre Pignataro, ambos autorizados pelo bispo a realizar exorcismos. Os sacerdotes fizeram uma série de perguntas ao diabo que possuía o garoto e, entre elas, uma foi sobre a Imaculada Conceição. O diabo confessou que a Virgem de Nazaré jamais tinha estado sob seu poder: nem mesmo no primeiro instante de sua vida, pois ela já foi concebida “cheia de graça” e toda de Deus.

Embora seja o “pai da mentira”, o diabo pode ser, no exorcismo, obrigado a dizer a verdade, inclusive em matéria de fé. Foi assim que os dois sacerdotes exorcistas o obrigaram a reverenciar Nossa Senhora e a louvar a sua Conceição Imaculada em versos. Humilhado, o diabo se viu, em nome de Cristo, obrigado a cantar a glória de Maria mediante um soneto em italiano, perfeito em construção e em teologia! Eis a tradução do poema:

Eu sou verdadeira mãe de um Deus que é Filho,

E sou sua filha, ainda ao ser sua mãe;

Ele, de eterno existe e é meu Filho,

E eu nasci no tempo e sou sua mãe.

Ele é meu Criador e é meu Filho,

E eu sou sua criatura e sua mãe;

Foi divinal prodígio, ser meu Filho

Um Deus eterno, e ter a mim por mãe.

O ser da mãe é quase o ser do Filho,

Visto que o Filho deu o ser à mãe

E foi a mãe que deu o ser ao Filho;

Se, pois, do Filho teve o ser a mãe,

Ou há de se dizer manchado o Filho

Ou se dirá Imaculada a mãe.

Conta-se que o Papa Pio IX, ficou muito emocionado, quando, após ter proclamado o dogma da Imaculada Conceição, apresentaram-lhe o soneto acima.

Aleteia, Brasil, 15 de dezembro de 2015

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

PALAVRA DO BISPO

Dom Romualdo

Bispo de Porto Nacional (TO)

Agenda Diocesana

janeiro 2022

dom seg ter qua qui sex sáb
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

FACEBOOK

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This