Notícias Diocesanas

O Ano Jubilar: Cem Anos da Diocese de Porto Nacional

Com o Encontro de Espiritualidade e história da Diocese para o Clero e a Celebração da Santa Missa, na Catedral de Nossa Senhora das Mercês, a Diocese de Porto Nacional abriu solenemente o seu Ano Jubilar, nesta terça feira (01/07).

 O Encontro do Clero aconteceu no Centro de Espiritualidade da Comunidade Semente do Verbo (Palmas) e teve como principal objetivo a preparação espiritual dos padres para a vivência do ano jubilar diocesano, fazendo memória do que Deus fez pela Igreja particular de Porto Nacional, através da releitura da história pastoral da Diocese e da perene exigência da unidade presbiteral.

 Esteve presente no encontro o frade dominicano, Mariano Faralosso (São Paulo). Faralosso expôs a raiz dominicana na vida da Diocese de Porto Nacional. Ainda considerou o método da missão dominicana e sua influência na vida das pessoas.

 Os dominicanos estiveram na Diocese de Porto Nacional no período de meio século, de 1886 a 1936. A Diocese foi governada por três bispos dominicanos. O último foi Dom Celso Pereira de Almeida, falecido em 11/05 e sepultado na Catedral de Nossa Senhora das Mercês (Porto Nacional). Além dos bispos e frades, é ainda bastante significativa a presença das religiosas dominicanas que se destacam pela atuação na educação.

 Mons. Jones Ronaldo apresentou os traços mais importantes da história pastoral da Diocese, destacando a missão dos padres diocesanos e atuação dos bispos na pastoral. Jones destacou como a história da Diocese de Porto Nacional está ligada a história do Brasil. A Diocese foi criada depois do fim do padroado e anos depois da Proclamação da República em 1892, tempo em que a Igreja estava livre da tutela do Estado, e desta forma, pode viver mais para sua missão profética. O Primeiro Bispo, Dom Domingos Carrerot sempre esteve ao lado dos indígenas e dos sertanejos. Dom Alano Marie Du Noday pensou para além do seu tempo, preocupado com o bem estar dos seus diocesanos. Dom Celso Pereira de Almeida se fez defensor dos pobres e oprimidos, sentando-se nos bancos dos réus por estes. Dom Geraldo Vieira de Gusmão com sua alegria de pastor intensificou a ação pastoral na Diocese.

 Dom Pedro Brito Guimarães, Arcebispo de Palmas, esteve presente no evento. Dom Pedro apresentou a sua reflexão baseada em Jo 15, 1-9 e na obra de Jorge Bergoglio,  hoje Papa Francisco,  “Sobre o caminho de si mesmo. O caminho da humildade“. Enfatizou Dom Pedro: “A vida da centenária Diocese de Porto Nacional é como um planta que precisa de todo (este) cuidado. Senão não produz frutos. É preciso investir mais na unidade, na reconciliação…”

 Por último, na homília da missa de abertura do ano jubilar, presidida por Dom Romualdo Matias Kujawski, atual bispo diocesano, foi explicado o sentido bíblico-teológico do ano Jubilar. Para Romualdo o ano jubilar é uma grande oportunidade para render graças a Deus, pedir perdão, reconciliar e se comprometer mais com a Igreja, com sua missão evangelizadora. É tempo de paz, do repouso da terra, do descanso da terra, do cancelamento das dívidas, libertação dos cativos, ano da graça do Senhor, tempo de festa, paz e unidade na Igreja.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

PALAVRA DO BISPO

Dom Romualdo

Bispo de Porto Nacional (TO)

Agenda Diocesana

março 2021

dom seg ter qua qui sex sáb
1
  • Retiro dos…
2
3
4
  • Reunião do…
5
6
7
8
9
10
  • Forania de…
11
12
13
14
15
16
17
18
  • Freiras
19
20
  • Congresso …
21
  • Congresso …
22
23
  • Forania de…
24
  • Forania de…
25
26
27
28
29
30
31

FACEBOOK

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This