VATICANO

VATICANO

CNBB

REGIÃO NORTE 3

O presidente egípcio afirma ter visto a Virgem Maria

As aparições de Zeitoun (subúrbio Norte do Cairo, por onde a Sagrada Família teria passado, durante a fuga do Egito), em 1968, são, de longe, as mais conhecidas e, se continuam a ser ignoradas pelo grande público católico, são, não obstante, célebres em certos meios.

A virgem (na mesma postura e trajando roupas que lembram as aparições da Rue Du Bac, em Paris, França), apareceu em Zeitoun, no Egito, durante um ano, sempre, à noite, sobre a cúpula de uma pequena igreja, que depois se tornou local memorável de peregrinação.  A particularidade das aparições marianas no Egito, é que todas as pessoas presentes puderam ver Maria, até mesmo os muçulmanos. O próprio Nasser, presidente egípcio, reconheceu que havia visto, com os próprios olhos, a Virgem Santíssima em Zeitoun.

Em seguida, ocorreram as aparições de Assiout, capital da província, no sul do médio Egito, sobre o cimo da Catedral, durante muitos meses, desde o final do ano 2000 até os primeiros meses de 2001. ‘Tendo estado lá, duas vezes, nos meses de janeiro e fevereiro, eu não vi a Virgem, mas posso testemunhar que não estamos falando de alucinações coletivas, pois todos haviam visto a Virgem, na véspera, mas ninguém a viu naquela noite’. Não era um treinamento mútuo de pessoas a entrar progressivamente em transe, em autossugestão.

Marie-Gabrielle Leblanc, jornalista católica francesa, 6 de fevereiro de 2010.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER