Sem categoria

Papa ao Simpósio sobre a Catequese na Argentina: caminhar com Cristo

O Papa Francisco enviou nesta quarta-feira (12/07) uma mensagem a Dom Ramón Alfredo Dus, arcebispo de Resistencia e Presidente da Comissão Episcopal e pastoral bíblica, e aos participantes no Simpósio Internacional sobre a Catequese, a decorrer na Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica da Argentina (UCA), em Buenos Aires.

Na mensagem o Santo Padre começa por recordar o exemplo de São Francisco de Assis que dizia a um dos seus seguidores: “quando visitamos os doentes, ajudamos as crianças e damos de comer aos pobres já estamos a pregar” . Nesta bela lição, observou o Papa, está encerrada a vocação e a tarefa do catequista.

Em primeiro lugar, prossegue Francisco, a catequese não é um “trabalho” ou uma tarefa externa à pessoa do catequista, mas se “é” catequista e toda a vida gira em torno desta missão. Porque “ser” catequista é uma vocação de serviço na Igreja, o que se recebeu como dom do Senhor deve por sua vez ser  transmitido, e é por isso que o catequista deve voltar constantemente àquele primeiro anúncio ou “kerygma”, que é o dom que mudou a sua vida – é o anúncio fundamental que deve ressoar sempre na vida do cristão, e ainda mais naquele que foi chamado a proclamar e ensinar a fé, sublinha o Papa.

Este anúncio deve acompanhar a fé que está presente na religiosidade do nosso povo – diz ainda o Papa na mensagem. É necessário cuidar de todo o potencial de piedade e amor que envolve a religiosidade popular para que se transmitam não só os conteúdos da fé, mas para que também se crie uma verdadeira escola de formação em que se cultive o dom da fé que se recebeu, de modo que os actos e as palavras reflictam a graça de ser discípulos de Jesus.

O catequista caminha com Cristo e não é uma pessoa que parte das suas próprias ideias e gostos, mas que se deixa olhar por Ele, por esse olhar que inflama o coração, sublinha ainda o Pontífice. Quanto mais Jesus tomar o centro das nossas vidas, tanto mais ele nos faz sair de nós mesmos, nos descentraliza e nos torna próximos dos outros. E o Papa compara este dinamismo do amor ao movimento do coração: “sístole e diástole”, pois se concentra para se encontrar com o Senhor e imediatamente se abre, saindo de si  por amor, para dar testemunho de Jesus e falar de Jesus, pregar Jesus.

Ele mesmo nos dá o exemplo, reitera Francisco: retirava-se para rezar ao Pai e imediatamente saia ao encontro dos famintos e sedentos de Deus, para curá-las e salvá-los. Daqui nasce a importância da catequese “mistagógica” que é o encontro constante com a Palavra e os sacramentos e não algo meramente ocasional antes da celebração dos sacramentos da iniciação cristã. A vida cristã é um processo de crescimento e integração de todas as dimensões da pessoa num caminho comunitário de escuta  e resposta.

O catequista é também criativo; procura diferentes meios e formas para anunciar a Cristo. Os meios podes ser diferentes, mas o importante é ter presente o estilo de Jesus, que se adequava às pessoas que tinha diante de si para aproximá-las do amor de Deus. É preciso saber “mudar”, adaptar-se, para que a mensagem seja mais próxima, mesmo quando é sempre a mesma, porque Deus não muda, mas renova todas as coisas nele. Na busca criativa de dar a conhecer Jesus, não devemos ter medo porque Ele nos precede nesta tarefa. Ele já está no homem de hoje, e lá nos espera.

Queridos catequistas, diz Francisco a terminar, agradeço-vos por aquilo que fazeis, mas sobretudo porque cainhais com o Povo de Deus. Encorajo-vos a ser alegres mensageiros, guardiões do bem e da beleza que brilham na vida fiel do discípulo missionário.

Que Jesus vos abençoe e a Virgem santa, verdadeira “educadora da fé”, vos cuide. E por favor, não vos esqueçais de rezar por mim – conclui Francisco.

O Simpósio Internacional sobre a Catequese iniciou nesta terça-feira, dia 11 de julho e terminará na sexta-feira, 14 de julho. O encontro é organizado pelo Instituto de Catequese da Argentina (ISCA), um organismo dependente da Comissão Episcopal para a Catequese e Pastoral Bíblica da Conferência Episcopal Argentina (CEA), em colaboração com a Faculdade de Teologia da UCA.

“Bem-aventurados os que acreditam ” é o lema da conferência na qual, entre os relatores, estão também o arcebispo Luis Francisco Ladaria, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e Presidente da Comissão de estudo sobre o Diaconato das mulheres, e Dom José Ruiz Arenas, secretário do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização. (BS)

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

PALAVRA DO BISPO

Dom Romualdo

Bispo de Porto Nacional (TO)

Agenda Diocesana

julho 2021

dom seg ter qua qui sex sáb
1
2
  • Presbitera…
3
4
5
6
7
8
9
  • Ordenação …
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

FACEBOOK

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This