Notícias das Paróquias e Foranias

Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Campos Belos, Realiza Formação Para Agentes da Pastoral da Criança.

Durante os dias 29, 30 e 31 de julho, a Paróquia Nossa Senhora da Conceição recebeu a irmã Maria Lúcia, a qual ministrou uma capacitação para agentes da Pastoral da Criança. Durante a visita, ela falou-nos sobre o trabalho da pastoral e logo no início destacou “O que mais precisamos é de comunicação. O bicho das pastorais é a falta de comunicação”.

 Ao ser questionada sobre o carisma da Pastoral da Criança ela respondeu: “O carisma da Pastoral da Criança é “Fé e vida”. No que diz respeito à importância do trabalho realizado por esta Pastoral  a irmã Lúcia disse: “Trabalhar a formação da gestante: pré-natal, parto e pós-parto. Mantendo o tripé pai, mãe e filho. O trabalho da Pastoral da criança visa acompanhar a gestante e o desenvolvimento da criança, procurando orientá-la para a cidadania e a garantia de seus direitos juntos aos órgãos de saúde competentes, na esfera municipal, estadual e federal. O bebê acompanhado desde a gestação, possivelmente, será uma criança saudável. O acompanhamento, principalmente, nos três primeiros meses de gravidez atua diretamente na prevenção de traumas. O trabalho acontece em três dimensões: Visita, o ver, ter contato com a família; Celebração da vida, momento no qual acontece o encontro em que a vida é celebrada como um verdadeiro dom; e, por fim, avaliação. Momento no qual as práticas pastorais são avaliadas”.

Sobre o porquê da formação dos agentes pastorais, ela respondeu: “Para levar novos conhecimentos e testemunho familiar às famílias assistidas. Através dos líderes chegará aos assistidos a formação e a orientação necessárias para que a transformação de mentalidade aconteça. A partir de pequenas orientações pode-se fazer a diferença.

Os agentes pastorais trabalham em prol do desenvolvimento de conexões entre mãe e filho desde o início da gestação. O afeto estabelecido com o bebê, ainda no ventre materno, culminará na amamentação. A partir daí, em uma relação afetiva, a mãe será orientada não só acompanhar, mas a viver cada fase de seu filho.

Num século marcado pelo avanço tecnológico, por exemplo, os pais são orientados acerca da importância do brincar. Aos poucos vão percebendo que a técnica não pode tomar o lugar do afeto e passam a reconhecer a importância do brincar”.

No que diz respeito aos benefícios vislumbrados pela comunidade com o trabalho da pastoral, ela afirmou que:“Os benefícios deste trabalho pastoral surgem em longo prazo. São pequenos detalhes como, por exemplo: se a gestante consegue amamentar o nascituro por quatro meses, sem dar chá ou qualquer outra coisa, já se conseguiu realizar 50% da ação pastoral. Esta criança, possivelmente, crescerá saudável.

A pastoral, através de seus agentes, conscientiza os pais sobre a existência de um tripé: educação, cidadania e lazer.  Desse modo, são informados sobre nutrição, sobre a garantia de seus direitos e são estimulados para que criem vínculos, que brinquem com seus filhos”.

Acerca da criação e dos objetivos já alcançados ela ponderou: A Pastoral da Criança é uma entidade social criada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB-, ligada à Comissão Episcopal para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz. A Pastoral nasceu da conjunção de esforços para diminuir cada vez mais a mortalidade infantil. O Cardeal de São Paulo em 1982, Dom Paulo Evaristo Arns que convidou sua irmã, a médica sanitarista Zilda Arns para colaborar com este trabalho.

A primeira meta da Pastoral da Criança foi diminuir a mortalidade infantil no Brasil. Ao longo destes trinta e quatro (34) anos de trabalho muita coisa mudou, embora este índice ainda seja alto, a ação pastoral já realizou grandes transformações neste cenário.

A ação pastoral tem como lema “Que as crianças tenham vida e vida em abundância”.  Como este trabalho visa colaborar com as famílias, despertando em cada um de seus membros o desejo de ter uma vida digna, como principal fruto deste trabalho podemos destacar o fato de que há muitas mães que receberam assistência da Pastoral da Criança e que hoje atuam como líderes”.

Finalizando, ela falou a sobre a importância de contar com o apoio do pároco, e destacou a parceria do Padre Luiz Alberto e seu apoio irrestrito ao fortalecimento do trabalho da Pastoral da Criança na paróquia.

PASCOM – Pastoral da Comunicação Paróquia Nossa Senhora da Conceição Campos Belos – GO

 

PALAVRA DO BISPO

Dom Romualdo

Bispo de Porto Nacional (TO)

Agenda Diocesana

julho 2021

dom seg ter qua qui sex sáb
1
2
  • Presbitera…
3
4
5
6
7
8
9
  • Ordenação …
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

FACEBOOK

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This