VATICANO

VATICANO

CNBB

REGIÃO NORTE 3

Podemos pedir tudo a Maria?

Maria é como uma mãe! Que cada pessoa se interrogue, primeiramente, sobre o seu relacionamento com a sua mãe. Sobre aquilo que foi vital, aquilo que foi construtivo, aquilo que poderia ter sido nefasto neste relacionamento. Em seguida, devemos pensar: qual é a minha relação com Jesus? Pois, Maria, sem cessar, nos reenvia a seu Filho. Nada lhe pertence e as graças que obtemos dela, vêm de Jesus. Pouco importa o que lhe pedimos. Se pedirmos com o coração, com fé e amor, a uma mãezinha tão bela e tão perfeita, então, obteremos graças, mesmo que essas nem sempre correspondam à nossa expectativa inicial.

Por que implorar a Maria, e não a Jesus? Sendo católicos, Jesus é o objeto primeiro de nossa oração, com o Pai e o Espírito Santo. Mas, “o coração tem suas razões que a razão desconhece” e faz com que nos voltemos para a sua Mãe e nossa Mãe. Rezar a Maria, talvez seja o ato de tornar a nossa oração mais concreta, mais próxima das realidades do nosso cotidiano. É crer nela com amor e, assim, abrir cada vez mais o nosso coração de filhos e filhas. Enfim, rezar a Maria, é contemplar Jesus de outra forma, como Filho e Irmão.

Padre Bertrand Cormier-Actu.fr

ASSINE NOSSA NEWSLETTER