Sem categoria

Pregação de Advento ao Papa e à Cúria Romana: “Francisco de Assis e a reforma da Igreja”

2013-12-06 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) – O Santo Padre participou, na manhã desta sexta-feira, na Capela Redemptoris Mater, no Vaticano, da primeira pregação de Advento, pronunciada pelo Padre Raniero Cantalamessa, pregador oficial da Casa Pontifícia.

Foram convidados para a meditação, também os Cardeais, Arcebispos, Bispos, os Secretários das Congregações, os membros da Cúria Romana e do Vicariato de Roma, Superiores gerais e procuradores das Ordens religiosas, que fazem parte da Capela Pontifícia.

Durante as três primeiras sextas-feiras de Advento, em preparação ao Natal, Padre Cantalamessa, da Ordem dos Frades Capuchinhos, escolheu meditar sobre os seguintes temas: “Francisco de Assis e a reforma da Igreja: o caminho da santidade”, “A humildade de Francisco de Assis: o caminho evangélico de fraternidade e de paz”, “Com São Francisco diante do mistério da Encarnação: a pobreza de Cristo e a de Francisco”.

Na sua primeira pregação, hoje, Padre Raniero meditou sobre o tema: “Francisco de Assis e a reforma da Igreja: o caminho da santidade”, colocando em evidência a natureza do retorno de Francisco de Assis ao Evangelho, ou seja, Francisco como exemplo típico da reforma da Igreja, através do caminho de santidade.

O Frei Capuchinho dividiu o tema desta sua primeira reflexão em quatro pontos: “a conversão de Francisco”; “Francisco e a reforma da Igreja”; “Francisco e o retorno ao Evangelho”; e “Como imitar Francisco”.

A “conversão de Francisco” dependeu da sua decisão de mudar completamente de vida, a partir do mandamento evangélico: “Ama ao próximo como a ti mesmo” e “se quiser ser perfeito, vai e vende tudo e dá aos pobres e, depois, vem e segue-me”. Logo, o Pobrezinho de Assis passou de uma vida de riqueza social a uma pobreza radical, compartilhando da vida dos últimos, dos excluídos, dos aflitos e necessitados.

Ao ter optado por Cristo, na pessoa dos pobres, Francisco reuniu alguns companheiros, com os quais procurou “reformar a Igreja”, a partir do seu aspecto institucional: “Vai e constrói a minha Igreja, que está em ruína”. Ele, então, começou com a reconstrução material da igrejinha de São Damião. Mas, Deus queria dele uma reforma, no sentido mais profundo e institucional, mediante o caminho da santidade.

Desta forma, Francisco de Assis levou a sério o Evangelho: “Vá anunciar a todos o Reino de Deus e curar os doentes… sem levar nada consigo”. Logo, um “retorno simples e radical ao Evangelho”, pregado pelo próprio Jesus: restabelecer a forma e o estilo de vida de Jesus e dos Apóstolos no mundo. Eis o verdadeiro programa de Francisco para renovar o rosto da Igreja, através da santidade e da penitência.

Por fim, Padre Raniero Cantalamessa apresentou, para a reflexão do Papa e da Cúria Romana, um último ponto: “Como imitar Francisco” em nossos dias. Para uma verdadeira reforma da Igreja, o pregador sugeriu começar por uma “conversão pessoal, renegando-se a si mesmo e seguindo a Cristo”. Para atingir a alegria e a paz da vida cristã, no seio da Igreja e no mundo, concluiu o Capuchinho, é preciso dizer: “Não sou mais eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim!”. (MT)

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

PALAVRA DO BISPO

Dom Romualdo

Bispo de Porto Nacional (TO)

Agenda Diocesana

abril 2021

dom seg ter qua qui sex sáb
1
2
3
4
5
6
7
  • Forania de…
8
9
10
11
12
  • Assembleia…
13
14
15
16
  • Voo: LA 45…
17
18
  • Diaconato
19
20
  • Forania Ta…
21
  • Forania Ca…
22
23
24
25
26
27
28
29
  • Pastoral d…
30

FACEBOOK

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This