VATICANO

VATICANO

CNBB

REGIÃO NORTE 3

Que Maria nos acompanhe neste itinerário penitencial

O que a Igreja significa para nós nesta época santa da Quaresma, ensinando-nos a jejuar com nossos olhos, nossos ouvidos e nossa língua? Não se trata de fazer coisas “extraordinárias” (cuidado com o orgulho!), mas, simplesmente, levar a sério a vida cristã, sempre consciente de que as ações que perpetramos aqui na terra julgarão nosso destino eterno.

O Papa Bento XVI disse que este tempo de Quaresma, é “um tempo de jejum, penitência e vigilância sobre nós mesmos, estando convencidos de que a luta contra o pecado nunca termina, porque a tentação é uma realidade de cada dia, e a fragilidade e a ilusão  são experiências de cada um de nós”. Portanto, sem essa luta espiritual contra o demônio, contra o mundo e contra nós mesmos, será difícil ressuscitarmos com Jesus Cristo na manhã de Páscoa.

Para isso, a Quaresma é, igualmente, um tempo especial de arrependimento cristão: reconhecer os próprios pecados, através do sacramento da confissão não é uma oportunidade para mergulhar no desespero, e, sim, a possibilidade de sentir a graça e a infinita Misericórdia do Senhor, fonte de conversão. Aproveite!

Que Maria, a Mãe do Redentor, modelo de escuta e de fiel adesão a Deus, nos acompanhe neste caminho penitencial. Que ela nos ajude a chegar, purificados e renovados em nossos corações e mentes, para celebrar o grande mistério da Páscoa de Cristo.

Padre Silvio Moreno, IVE (Instituto do Verbo Encarnado)

Administrador da Catedral de Tunis (Tunísia)

ASSINE NOSSA NEWSLETTER